deputado alemão marco wanderwitz que quer imposto para obesos

Marco Wanderwitz deputado alemão do Partido Cristão-Democrata (CDU), o mesmo da chanceler Angela Merkel, como se fosse presidente lá, disse em entrevista ao jornal Bild, que os obesos deveriam pagar um imposto diferenciado devido aos gastos de saúde resultante de sua excessiva carga corporal.

“É preciso discutir se os imensos custos resultantes, por exemplo, de uma alimentação excessiva devem ser assumidos a longo prazo pelo sistema de saúde.”

E ainda completou:

“Eu considerado razoável que quem tem voluntariamente uma vida pouco saudável deve assumir a responsabilidade financeira da mesma.”

Como um obeso, eu acredito que o deputado foi feliz com sua afirmação, pois não são apenas os obesos que geram despesas para o governo.

Já que é para criar impostos separados devidos aos custos gerados, vamos começar por quem utiliza os sistemas de saúde:

  • Mulheres grávidas – com certeza os gastos com mulheres grávidas são bem maiores do que o gasto com obesos, já que uma mulher fica grávida mais de uma vez e além disso tem toda uma preparação e gasto durante a gestação sem contar quando a gravidez é de risco.
  • Jogadores de Futebol – não digo os mais profissionais pois seus clubes podem arcar com os custos de tratamento de lesões mas os semi-profissionais, e os jogadores de fim de semana, que arrebentam com pernas, joelhos, ligamentos…
  • Dependentes químicos – quantos maconheiros, cheiradores, fumadores de crack, entre outras DORGAS, vão parar nos hospitais, fora as casas de recuperação que são ajudadas por governos e empresas…
  • GLBTS – as pessoas que pertencem a este grupo hoje em dia são mais cuidadosos, mas não se pode dizer o mesmo dos de antigamente, faziam orgias, forneciam a rabiola, davam o giló para qualquer um, e depois recebiam como pagamento, dentre outras DSTs a grande Aids, que custa aos sistemas de saúde uma fortuna devido ao Coquetel de medicamentos que prolongam suas vidas.
  • Combatentes de Guerra – o soldado se alista se quiser na grande maioria dos países, vai para a guerra se quiser, e depois volta multilado e o governo além de bancar os custos de saúde ainda tem que bancar o “inválido” para o resto de sua vida.
  • Deficientes físicos – este grupo é mais delicado, e com certeza vão chover comentários relacionados à minha boa mãe, mas os deficientes físicos geram um grande gasto para o governo não só na área da saúde como também em todos as áreas de governo uma vez que devem haver vagas de trabalho garantidas para deficientes, adaptação do ambiente para que ele possa ir e vir como qualquer outro transeunte, adaptação dos meios de transporte, profissionais de saúde especializados para esta classe especial da sociedade.

Então se um deputado acha que um obeso gera um gasto excessivo para o governo as classes acima citadas também geram e também devem pagar um imposto separado por isto.

E agora vamos falar dos deputados. Quais as mordomias que um deputado tem? Quanto ganha um deputado em relação às outras pessoas da sociedade? Qual exigência acadêmica é feita para esta classe? Qual o custo de um deputado para o governo em relação aos obesos?

Assim sendo acredito que o governo deveria criar um imposto separado para os políticos que muito recebem pelo pouco que fazem. Quando fazem.

Opinião de um Obeso de Grande Porte!