Vejam só isso:

Senado exclui alcoolismo de demissão por justa causa

A Comissão de Assuntos Sociais (CAS), do Senado, aprovou hoje projeto de lei que proíbe a demissão por justa causa do trabalhador que sofra de alcoolismo.

Isso meus amigos é Brasil, um país onde faz-se de tudo para fuder com aqueles que querem ganhar dinheiro e prosperar. O que há de errado com essa gente?! Além do estupro tributário sobre aqueles que tentam se manter na formalidade, os legisladores cada vez mais criam brechas e mecanismos que favorecem a malandragem que já reina absoluta neste país.

Entenda que eu não estou contestando o fato de dependência ser doença e que merece atenção e tratamento. O fato é que, atualmente, se comprovada a dependência do álcool como doença o empregado só pode ser demitido caso se negue a fazer o tratamento clínico. Ou seja, senadores e posteriormente deputados, gastam o pouco tempo que passam trabalhando criando leis que já existem e que servirão única e exclusivamente para alimentar a cabeças de milhões de malandros que sonham em “encostar” no INSS e receber sem fazer nada.

E fica ainda melhor:

No lugar da demissão, o projeto recomenda que o empregado diagnosticado como alcoólatra seja conduzido para tratamento médico. A proposta ressalva que, se ele não concordar com o tratamento, poderá ser demitido por justa causa. O projeto acrescenta que o empregado que tenha recebido auxílio-doença em razão da dependência, terá estabilidade no emprego nos 12 meses seguintes ao término do benefício.

Prezado Senhor Senador da república Marcelo Crivella, vossa excelência deve ter sido criado na Suíça e desconhecer a realidade desse Brasilzão. Estabilidade de 12 meses? Não é possível que isso seja sério. Fui obrigado a pesquisar sobre vossa excelência e, como suspeitava, obviamente, para propor projeto de lei tão ridículo, o senhor nunca teve negócio próprio, nunca teve funcionários, não tem a menor noção de como é gerir um empresa, nunca sentiu o peso dos tributos e nem de longe deve saber como é difícil empregar alguém neste país. Gostaria de saber como o senhor consegue doações para vossa campanha, uma vez que legisla para dificultar a vida dos empresários deste país.

Ginástica Laboral com alongamento

Quem já trabalhou e teve contato com a parte mais baixa da pirâmide sabe muito bem o que estou falando, a quantidade de funcionários querendo ganhar sem trabalhar, encostar no INSS, trabalhar o suficiente para ter direito a seguro desemprego e depois forçar a demissão é muito alta. Esses ainda são ajudados pelos piores representantes da advocacia brasileira e funcionários dos sindicatos dos trabalhadores que tem como objetivo de vida esfolar o orifício anal dos perversos empregadores sangue sugas, que almejam o pecaminoso e demoníaco sucesso financeiro.

Digo novamente, a questão da dependência do álcool é séria e requer atenção. Mas daí a termos exclusão da demissão por justa causa + auxílio doença + 12 meses de estabilidade é uma piada de mau gosto. Um convite a malandragem nacional, para que possam ir bêbados ao serviço, frequentar o AA por alguns meses bancados pelo governo e depois ter 12 meses de vida mansa. E não duvide que essa situação esdruxula de fato aconteça.

Agora me diga você, na pele de um empresário disposto a gastar dinheiro criando empresas em um país, escolheria o Brasil?