Embora um pouco NERD, tenho um gosto bastante flexivel para a maioria das coisas.

Mas como tenho um pé na senzala, não posso negar que gosto de samba e carnaval, sem contar que se pudesse comprar só a parte instrumental das musicas eu o faria, já que presto pouca atenção no que é dito.

Estava conversando com um irmão meu, o G, e ele me indicou uns vídeos bons no Youtube.

Segundo ele tinha um vídeo muito legal chamado Batuque Digital – I Gotta Feelin.

Entrei no Youtube e o vídeo vocês podem ver logo abaixo:

Depois de assistir ao vídeo fui olhando os que apareciam na coluna lateral e fui vendo um tanto, logo após vê-los pensei em fazer este post.

Bom a idéia dos caras é bem interessante, e deve ser muito legal de se ver ao vivo. Mas chega em um ponto que o projeto encontra seu limite, emboara consigam reproduzir muitos efeitos da música eletrônica com instrumentos musicais que não foram feitos para isso, em um ponto não é possível deixar de lado o rítimo carnavalesco, ou sair daquele Tunshiquidunshi padrão de carnaval.

Quando os ritimistas conseguem sair um pouco da linha do carnaval é uma pequena “paradinha”, e logo em seguida eles retornam para o compasso do carnaval.

Sem contar que numa festa do tipo eletrônica, deve ficar cansativo tanto para quem ouve pois é muito repetitivo, quanto para quem toca pois exige muito preparo físico, e com isso fica impossível um show de longa duração.

Outro problema deve ser o custo de um show destes, imagina em uma banda que tem 5 músicos como uma de Rock, chegar em um cachê mínimo para cada um e que seja um valor equiparado ao do mercado parece ser difícil, mas aceitar um cachê de mercado e dividir pra 20 é bem difícil.

É claro que não são só pontos negativos, pelos vídeos o pessoal parece ser bem animado e bem preparado, como no casamento da atriz Carol Castro, na festa do casamento do jogador Alexandre Pato, ou no vídeo em que eles tocam em uma boate em Búsios (tem acento).

Eles também tocam alfuns funks o que cria um leque maior de opções e é lógico samba e marchas de carnaval.

No fim, infelizmente acaba virando uma banda como Monobloco, e tornando se mais uma atração com pouco destaque.